sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Nobel da PAZ 2008

Olá! Antes de "entrar no fim de semana", não me podia esquecer de divulgar esta notícia:



O finlandês Martti Ahtisaari é o galardoado com o Nobel da Paz 2008, pelas várias missões de mediação em todo o mundo, nomeadamente na Namíbia, Aceh, Kosovo e Iraque.

O antigo presidente finlandês foi galardoado “pelos seus importantes esforços, em vários continentes e durante mais de três décadas, na resolução dos conflitos internacionais. Estes esforços contribuíram para um mundo mais pacífico e para a 'fraternidade entre nações' de acordo com o espírito de Alfred Nobel”, declarou o presidente do Comité Nobel, Ole Danbolt Mjoes.

“Desenvolveu também contribuições construtivas para a resolução dos conflitos na Irlanda do Norte, Ásia Central e no Corno de África”, acrescentou.

"A mais importante das minhas missões foi claro a da independência da Namíbia. Com aquele processo estive ocupado 13 anos. Aceh e Kosovo foram também muito importantes", acrescentou o ex-presidente finlandês.


O prémio Nobel, que consiste num medalha, um diploma e um cheque de dez milhões de coroas suecas (um milhão de euros), será entregue em Oslo, a 10 de Dezembro, data do aniversário da morte do seu fundador, o industrial e filantropo sueco Alfred Nobel.

Em 2007, o galardão foi entregue ao ex-vice-presidente norte-americano Al Gore e ao Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas da ONU.

No total, estavam este ano nomeadas 197 pessoas e organizações.

Este Prémio é importante, pois dá a conhecer pessoas que em diversos pontos do mundo com diversas acções tentam construir a paz, através do diálogo.
É pena que não sao reconhecidas mais pessoas em todo o mundo, quer pelos próprios governos de cada país, quer determinadas instituições, de modo a que se paça algo no "terreno" de modo a criar o diálogo, como caminho para a paz.
Era bom que o Homem comecasse a tomar consciência que não é com guerras que se melhora o mundo e as relações entre o Homem ou se consegue atingir objectivos de determinados países; ao contrário que se gera mais pessoas a morrer a fome, com doenças e refugiados.
Espero que o mundo não continue a caminhar num egoismo que faz com que isso destrua o Homem e o planeta Terra onde vivemos.
Espero que cada pessoa em cada ano elegida como Prémio Nobel da Paz, seja lembrada como mais do que um premiado, mas sim uma personalidade que tentou e tenta fazer algo pela Paz.

Pensem nisto!!

Bom fim de semana...

Sem comentários: